Condenado a 13 anos, homem é preso sete anos depois de assassinato

Marinaldo Magalhães da Silva estava foragido desde dezembro de 2018 e vivia em uma fazenda na região de Bandeirantes.

35

Policiais da DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídio) prenderam nesta quinta-feira, dia 9 de abril, Marinaldo Magalhães da Silva, condenado a 13 anos de prisão pelo assassinato de um rapaz de 27 anos. O crime aconteceu há sete anos, em uma casa noturna no Bairro Nova Lima.

Luciano Vicente de Souza foi morto a tiros na madrugada do dia 30 de dezembro de 2012, depois que ele e o irmão se envolveram em uma briga com Marinaldo e um amigo dele. A discussão acabou com os dois rapazes feridos.

Dois tiros atingiram Luciano, que chegou a ser socorrido, mas morreu a caminho do hospital.  O irmão dele foi levado para a Santa Casa de Campo Grande e sobreviveu ao atentado.Em novembro de 2017 o crime foi julgado pela 2ª Vara do Tribunal do Júri e Marinaldo condenado a 13 anos e seis meses de prisão.

Ele recorreu da condenação. Um ano depois, o desembargador Julizar Barbosa Trindade decidiu manter a pena e decretou a prisão de Marinaldo. Por isso, desde dezembro de 2018, o acusado estava foragido.

Nesta quinta-feira, policiais da delegacia especializada encontraram Marinaldo em uma fazenda na zona rural do município de Bandeirantes – a 70 quilômetros de Campo Grande. Em busca na casa do preso, foram apreendidos ainda um revólver calibre 38, com numeração suprimida, e uma espingarda adaptada para atirar munições de calibre 22. Havia também diversas munições dos dois calibres.

Agora, ele responderá também por posse de arma e munições de uso permitido e posse de arma com numeração suprimida.

 

Fonte: CAMPO GRANDE NEWS

Facebook Comments