JUSTIÇA: Emir de Dubai é condenado por sequestrar suas filhas

50

O Emir de Dubai, Mohammed bin Rached Al-Maktum, foi condenado pela Justiça britânica por planejar o sequestro de suas filhas e fazer uma ‘campanha de intimidação’ contra a ex-mulher, Haya Bint Al Hussein. A decisão considerada histórica põe por terra a reputação de líder pró-reformas no Oriente Médio defendida pelo xeque.

Temendo pela própria vida, princesa Haya, sexta esposa do emir, fugiu para Londres com os filhos Jalila, 12, e Zayed, 8, em abril de 2019. De acordo com os advogados de Haya, ela temia que eles sofressem privações de liberdade e agressões arquitetadas por Mohammed. Por isso, já na Inglaterra, em junho do ano passado, entrou na justiça para pedir a custódia das crianças. A princesa também requisitou uma proteção ao Supremo Tribunal de Londres contra um casamento forçado envolvendo Jalila.

Sabendo das agressões sofridas por outras mulheres da família do xeque, Haya pediu que o tribunal se posicionasse sobre outras duas filhas do emir, Shamsa Latifa, que conseguiram fugir do rei, mas foram sequestradas e levadas de volta a Dubai.

Depois de 9 meses de audiências, o juiz Andrew McFarlane, presidente da divisão do Tribunal de Família na Inglaterra e no País de Gales, acatou as alegações de Haya. Dentre elas, a acusação de que o emir teria encomendado o sequestro da filha Shamsa, na época com 18 anos, das ruas de Cambrigde, na Inglaterra, para levá-la a Dubai, em 2000. McFarlane também alegou que ficou comprovado que Mohammed orquestrou a retirada de Latifa, irmã mais nova Shamsa, de um navio indiano para leva-la de volta aos Emirados Árabes.

Porém, para o juiz, não ficou comprovado que Mohammed estaria planejando um casamento arranjado entre Jalila e o príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed Bin Salman.

Após a condenação, o xeque, que é vice-presidente e primeiro-ministro dos Emirados Árabes, publicou uma declaração através de seus advogados questionando o inquérito. “Como chefe de governo, não pude participar do processo de apuração de fatos do tribunal. Isso resultou em um julgamento de ‘apuração de fatos’ que inevitavelmente conta apenas um lado da história”. Os advogados dele argumentaram ainda que o intuito de Haya era criar uma distração para esconder uma relação extra-conjugal que a princesa manteve com um segurança entre 2017 e 2018.

Princesa Haya

Filha do falecido rei Hussein da Jordânia, a princesa Haya é a sexta e última esposa do xeque Maktum. Aos 45 anos, Haya fugiu para a Inglaterra e pediu asilo político.

Segundo fontes próximas a família, Haya, que havia apoiado a forma como o governo de Dubai tratou a fuga de Latifa, descobriu recentemente novos fatos sobre o caso. Ela teve acesso a informações do que realmente aconteceu à filha do xeque.

Então, por temer por sua vida e pela de seus filhos, a princesa Haya fugiu para Londres.

Facebook Comments