Com mamilo sangrando Letícia Collin posta que sente orgulho pela maternidade

Veja foto ao final da matéria.

200

Letícia Colin mostrou, na noite de hoje, o seu mamilo sangrando por conta da amamentação de seu filho Uri, fruto de seu relacionamento com o ator Michel Melamed.

Junto à foto, ela publicou um texto onde faz uma reflexão sobre ser mãe, mas começou falando sobre o Dia da Terra, comemorado ontem (23). Ontem: dia da terra. Vi no Instagram, então é verdade. Perdi o timing de catar alguma foto bucólica… Eu teria opções de terra fofa, terra úmida, de terra-lama com morte em Brumadinho…”, iniciou a atriz.

“Perdi a chance polêmica de defender com gosto os projetos de ocupação para os SEM-terra. Perdi o Repost das covas surreais, de chorar on-line essa merda toda em que estamos mergulhados. Não deu, é preciso arar meu filho. Perdi o dia vivendo!”, frisou.

Ela então comentou sobre seu mamilo: “Vivi tanto que perdi inclusive, um pedaço de mamilo. Esfolou sangrante pertinho da boca do bebê. Perdi o fôlego. Que dor do caralho!!! Que momento pra meu filho sorrir bem na minha cara!!! Ele faz de propósito, tenho certeza. “Sabe de nada, inocente…” E foi ardendo, foi ardendo – imaginei a hora do meu chuveiro encontrando o corte, foi ardendo mais…”, relatou.

“Cara, foi virando arrepio. Aí num vislumbre, a insanidade pulsando: um futuro orgulho desse cruzar linhas… É. Satisfação por furar e costurar linhas. Linhas de pele humana: Estrias-linhas; Linhas-ponto-pós-parto-normal; Malemolentes-linhas-flácidas. Uma terra toda eu. Do meu jeitinho”, continuou.

Por fim, explicou. “Com trincheiras, com bulbos e linhas de pêlos. Queria falar mais dessas minhas tetas-fruto, que tem corajosamente desafiado minha mente e meu cansaço. Mas eu sou terra, e fico seca. Amanhã se chover, eu volto. Serei sua flor vermelha”.

 

 

Ver essa foto no Instagram

 

Ontem: dia da terra. Vi no Instagram, então é verdade. Perdi o timing de catar alguma foto bucólica… Eu teria opções de terra fofa, Terra úmida, de terra-lama com morte em Brumadinho… Perdi a chance polêmica de defender com gosto os projetos de ocupação para os SEM-terra. Perdi o Repost das covas surreais, de chorar on-line essa merda toda em que estamos mergulhados. Não deu, é preciso arar meu filho. Perdi o dia vivendo! Vivi tanto que perdi inclusive, um pedaço de mamilo. Esfolou sangrante pertinho da boca do bebê. Perdi o fôlego. Que dor do caralho!!! Que momento pra meu filho sorrir beeem na minha cara!!! Ele faz de propósito, tenho certeza. “Sabe de nada, inocente…” E foi ardendo, foi ardendo – imaginei a hora do meu chuveiro encontrando o corte, foi ardendo mais… Cara, foi virando arrepio. Aí ,olhando o futuro, registro a insanidade : imenso orgulho desse cruzar linhas! É. Satisfação por furar e costurar linhas. Linhas de pele humana: Estrias-linhas; Linhas-ponto-pós-parto-normal; Malemolentes-linhas-flácidas. Uma terra toda eu. Do meu jeitinho. Com trincheiras, com bulbos e linhas de pêlos. Queria falar mais dessas minhas tetas-fruto, que tem corajosamente desafiado minha mente e meu cansaço. Mas eu sou terra, e fico seca. Amanhã se chover, eu volto. Serei sua flor vermelha. PS: CUIDADO COM ESSE ORGULHO, MOÇA.

Uma publicação compartilhada por Leticia Colin (@leticiacolin) em

FONTE: Portal UOL

Facebook Comments